Ameaça grave: “Papa Francisco, a próxima bomba será dentro da sua batina”

Faltando 3 dias para a viagem pontifícia ao Chile, igrejas são atacadas com explosivos e o Papa é ameaçado

Faltando apenas 3 dias para a visita do Papa Francisco ao Chile, foram registrados pelo menos três ataques contra igrejas católicas da capital, Santiago, durante a madrugada desta sexta-feira.

E não foram “meras” pichações e pedradas: os vândalos chegaram a detonar artefatos explosivos para atear fogo às igrejas. Algumas foram incendiadas na parte frontal, enquanto outras sofreram danos resultantes das explosões das bombas caseiras.

Além disso, os criminosos espalharam panfletos com ameaças contra o Papa Francisco. Um deles dizia:

“Papa Francisco, a próxima bomba será dentro da sua batina”.

Em outro dos locais atacados, uma pichação acusava:

“Pelo Papa, milhões. Pelos pobres, morremos em nossas aldeias”.

Trata-se de uma acusação falsa, segundo a qual a visita de Francisco teria custado milhões de pesos chilenos. Na realidade, os governos dos países visitados pelos Papas devem garantir o que já faz parte das suas obrigações básicas: as estruturas de segurança e saúde pública. Os custos com a logística dos eventos é arcado pela Igreja. O mesmo tipo de acusação infundada foi feito durante a visita de Francisco ao Brasil, em 2013, para a Jornada Mundial da Juventude – confira mais detalhes aqui.

O ministro do Interior do Chile, Mahmud Aleuy, condenou os ataques contra as igrejas:

“As pessoas têm o direito de protestar, mas usar a violência é uma coisa totalmente diferente”.

Ao longo dos últimos anos, o Chile sofreu uma série de ataques violentos contra igrejas católicas, em particular no sul do país (vide foto que ilustra esta matéria). Muitas delas foram incendiadas a ponto de acabarem destruídas.

Aleteia: vida plena com valor

COMPARTILHAR