Marinha da Itália confirma naufrágio de 170 migrantes no Mediterrâneo

Por: noticias.cancaonova.com

Autoridades continuam realizando buscas no Mediterrâneo

Da redação, com ANSA

Cerca de 170 migrantes podem ter morrido em dois naufrágios nos últimos dias no Mar Mediterrâneo, a cerca de 50 km ao norte da costa de Trípoli, na Líbia. Três pessoas resgatadas pela Marinha da Itália afirmaram que uma das embarcações tinha 120 ocupantes, informou a Organização Internacional para as Migrações (OIM). Neste sábado, 19, segundo o porta-voz da OIM, Flavio Di Giacomo, o bote deixou Gasr Garabulli, na Líbia, na última quinta-feira, 17, e começou a afundar depois de navegar por cerca de 11 horas.

Os migrantes resgatados pela Itália informaram que na embarcação havia 120 pessoas, sendo 10 mulheres e duas crianças. De acordo com as autoridades, um outro barco está desaparecido há vários dias no Mar de Alborão, com 53 migrantes a bordo. Um sobrevivente do acidente chegou a ser tratado em Marrocos, após ficar 24 horas à deriva em alto-mar. As buscas continuam.

Neste sábado, 19, o grupo de apoio alemão Sea Watch informou ter resgatado 47 imigrantes de um barco inflável. A OIM informou que entre os migrantes desaparecidos a maioria é proveniente Nigéria, Camarões, Gâmbia, Costa do Marfim e Sudão. Mais três barcos foram avistados fora de Trípoli, dois registrados na Líbia, enquanto outro com 47 migrantes a bordo foi resgatado pela ONG Sea Watch, que agora está aguardando instruções das autoridades para atracar em um porto seguro.

O post Marinha da Itália confirma naufrágio de 170 migrantes no Mediterrâneo apareceu primeiro em Notícias.

Neste domingo, Bolsonaro inicia sua 1ª viagem internacional

Por: noticias.cancaonova.com

Presidente defenderá reformas e compromisso com a democracia

Agência Brasil

Com uma agenda voltada para a defesa da abertura econômica, do combate à corrupção e do compromisso com a democracia, o presidente Jair Bolsonaro embarca neste domingo, 20, às 22h para Davos, na Suíça, onde participará do Fórum Econômico Mundial. Ele viajará acompanhado dos ministros da Economia, Paulo Guedes; das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Em sua 39ª edição, o Fórum Econômico Mundial reúne a elite política e econômica global para discutir a conjuntura mundial e estimular a cooperação entre governos e o setor privado. Na estreia de Bolsonaro no exterior, o governo pretende vender a empresários e a políticos a imagem de que a economia brasileira está modernizando-se, com abertura comercial, segurança jurídica para os investidores externos e reformas estruturais.

O presidente pode discursar na terça-feira, 22, num painel sobre a crise na Venezuela, e tem até 45 minutos reservados para falar na sessão plenária do fórum às 11h30 de quarta-feira, 23, no horário local, 8h30 em Brasília. Bolsonaro também pode discursar no painel ‘O Futuro do Brasil’, marcado para logo após a sessão plenária.

Na noite de terça, o presidente terá um jantar privado com os presidentes da Colômbia, Iván Duque; do Equador, Lenín Moreno; do Peru, Martín Vizcarra; e da Costa Rica, Carlos Alvarado Quesada. Os cinco presidentes latino-americanos assistirão a uma apresentação do presidente executivo da Microsoft, Satya Nadella.

Para quinta-feira, 24, está prevista a participação do presidente num almoço de trabalho sobre a globalização 4.0, que trata da quarta revolução industrial proporcionada pela tecnologia e é o tema do Fórum Econômico Mundial neste ano. Em seguida, a comitiva retorna para Zurique, de onde embarca de volta para Brasília, chegando à capital federal na manhã de sexta-feira, 25.

Ministros

Os ministros terão agendas paralelas em Davos. Paulo Guedes tem previstas reuniões com a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, e encontros bilaterais com o diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo; com o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Roberto Moreno; e com o secretário-geral da Câmara de Comércio Internacional, John Denton. O ministro da Economia também se encontrará com o secretário de Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin.

Guedes também pretende reunir-se com empresários das áreas de infraestrutura, logística, energia e tecnologia e representantes de fundos de investimentos e fundos soberanos. Nos encontros, o ministro informará que a equipe econômica trabalha numa agenda calcada em quatro pilares: reforma da Previdência, privatizações, reforma administrativa e abertura comercial.

Segundo o Ministério da Economia, Guedes informará que o Brasil pretende dobrar os investimentos (público e privados) em pesquisa, tecnologia e inovação nos próximos quatro anos e a corrente de comércio – soma de importações e exportações – de 22% para 30% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país).

A abertura comercial defendida por Guedes ocorreria de forma gradual, acompanhada de um programa de desburocratização e de redução de impostos para empresas para não sacrificar a indústria brasileira. A diminuição de tributos seria financiada por privatizações e pelas reformas que conterão ou reduzirão os gastos públicos nos próximos anos.

O post Neste domingo, Bolsonaro inicia sua 1ª viagem internacional apareceu primeiro em Notícias.

Papa sobre naufrágios: “Migrantes buscavam apenas um futuro”

Por: noticias.cancaonova.com

Na Praça São Pedro, Francisco rezou uma ‘Ave Maria’ pelos mortos em naufrágios no Mediterrâneo

Da redação, com Vatican News

Depois de rezar o Ângelus e conceder a bênção a todos os presentes na Praça São Pedro, o Papa Francisco revelou ter duas grandes dores no seu coração. “Uma delas é o Mar Mediterrâneo” , afirmou.

“Penso nas 170 vítimas de naufrágios no Mediterrâneo. Estas pessoas procuravam futuro para suas vidas. Vítimas, talvez, de traficantes de seres humanos. Rezemos por elas e por aqueles que têm responsabilidade pelo que aconteceu”,pediu Francisco, antes de rezar a Ave Maria.

Nas últimas horas, foram registrados dois naufrágios: ao largo da Líbia, 117 pessoas, incluindo mulheres e crianças, morreram afogadas; enquanto 53 migrantes perderam a vida no Mar de Alboran, entre a Espanha e o Marrocos.

O post Papa sobre naufrágios: “Migrantes buscavam apenas um futuro” apareceu primeiro em Notícias.

À espera da JMJ, Papa apresenta aplicativo ‘Click to pray’

Por: noticias.cancaonova.com

Francisco convidou os jovens a baixarem o aplicativo oficial da Rede Mundial de Oração do Papa, e a continuarem rezando com ele o terço pela paz

Da redação, com Vatican News

Francisco após o Ângelus deste domingo, 20/ Foto: Reprodução Vatican News

Após a oração do Angelus, neste domingo, 20, Papa Francisco manifestou publicamente a sua dor pelos naufrágios no Mar Mediterrâneo e solidariedade ao povo colombiano, abalado pelo atentado contra a Academia-Geral de Polícia Francisco de Paula Santander, em Bogotá, afirmando que reza pelas vítimas e suas famílias, e pelo êxito do processo de paz na Colômbia.

Na sacada de seu escritório, aos fiéis, turistas e romanos presentes na Praça São Pedro, o Pontífice lembrou ainda que partirá para o Panamá, onde de 22 a 27 será realizada a JMJ. “Evento belo e importante no caminho da Igreja”, disse.

Na sequência, o Pontífice anunciou iminente publicação da Mensagem para o Dia Mundial das Comunicações Sociais, que proporá uma reflexão sobre as comunidades da rede e a comunidade humana. Para Francisco, a internet e as redes sociais são um recurso atual; uma ocasião de estar em contato com os outros, compartilhar valores e projetos, expressar o desejo de ‘fazer comunidade’.

“A rede pode nos ajudar a rezar juntos. Por isso, gostaria de apresentar o aplicativo oficial da Rede Mundial de Oração do Papa: ‘Click To Pray’”, disse Francisco, apresentando também o P. Frédéric Fornos, S.J, seu diretor internacional. O Pontífice convidou os jovens a baixarem o app Click To Pray e a continuarem rezando com ele o terço pela paz, especialmente durante a Jornada Mundial da Juventude no Panamá.

A plataforma dispõe de uma página web e de app móvel, em Android, e em iOS, e está disponível em seis idiomas (espanhol, inglês, italiano, francês, português e alemão). A cada mês, serão publicadas as intenções e pedidos do Papa pela missão da Igreja.

A plataforma tem três seções principais: “Reza com o Papa”, com as intenções de oração mensal do Papa pelos desafios que a humanidade e a missão da Igreja enfrentam; “Reza cada dia”, com um ritmo de oração que propõe três momentos diários; e “Reza em rede”, que é um espaço onde os usuários (entre eles o Papa Francisco) podem partilhar as suas orações com os outros.

O post À espera da JMJ, Papa apresenta aplicativo ‘Click to pray’ apareceu primeiro em Notícias.

Papa no Ângelus: “Experimentar a graça de Deus em nossa vida”

Por: noticias.cancaonova.com

O primeiro milagre de Jesus, conhecido como o milagre das bodas de Caná, foi tema da reflexão do Ângelus deste domingo, 20

Da redação, com Vatican News

Papa durante o Ângelus deste domingo, 20/ Foto: Reprodução Vatican News

Neste domingo, 20, Papa Francisco atraiu à Praça São Pedro milhares de pessoas para ouvi-lo e rezar com ele a tradicional oração mariana do Angelus. Ao meio-dia, Francisco apareceu na sacada de seu escritório e depois de cumprimentar os fiéis, fez uma reflexão sobre o início da missão pública de Jesus, que caracteriza o tempo litúrgico comum.

O Evangelho do dia narra o primeiro milagre de Jesus, seu primeiro ‘sinal’ – como diz o Evangelista João – que ocorreu nas bodas de Caná, na Galileia. “Não foi um caso que tenha se realizado num matrimônio — explicou o Papa — porque naquela cerimônia, Deus se casou com a humanidade: esta é a Boa Notícia, mesmo se aqueles que o convidaram ainda não sabiam que o Filho de Deus estava sentado à sua mesa e que o verdadeiro esposo era Ele”, observou o Santo Padre.

“De fato, todo o mistério do sinal de Caná se baseia na presença deste divino esposo que começa a revelar-se. Jesus se manifesta como esposo do povo de Deus, anunciado pelos profetas, e nos revela a profundidade da relação que nos une a Ele”, refletiu o Pontífice. O Papa prosseguiu com o relato da festa, o fim do vinho e a constatação de Maria a seu Filho: ‘Eles não têm mais vinho’.

Leia também
.: Catequese do Papa sobre o primeiro milagre de Jesus

Segundo Francisco, a água é necessária para viver, mas naquela época o vinho exprimia a abundância do banquete e a alegria da festa. “Como é possível celebrar as núpcias e fazer festa se falta aquilo que os profetas indicavam como um elemento típico do banquete messiânico?”, questionou. O Santo Padre prosseguiu recordando o primeiro milagre de Jesus: a transformação da água em vinho.

“Jesus então disse aos serventes: ‘Enchei as ânforas de água’. E as encheram até a borda. Disse-lhes novamente: ‘Agora tomai algumas e levai-as àquele que dirige o banquete’. Maria se dirige aos empregados e suas palavras coroam o quadro esponsal de Caná: ‘Façam o que Ele lhes disser’. Maria nos repete hoje a mesma coisa: ‘Tudo o que Ele lhes disser, façam-no’. Suas palavras são um legado precioso que a nossa Mãe nos deixou”, explicou o Pontífice.

Por fim, o Santo Padre ressaltou a confiança de Maria em Jesus. “Servir o Senhor significa escutar e pôr em prática a sua palavra. É a recomendação simples e essencial da Mãe de Jesus, é o programa de vida do cristão. Para cada um de nós, beber daquela ânfora equivale a entregar-se à Palavra e aos Sacramentos para experimentar a graça de Deus em nossa vida”, pontuou.

O post Papa no Ângelus: “Experimentar a graça de Deus em nossa vida” apareceu primeiro em Notícias.

Forte terremoto de magnitude 6,7 atinge região central do Chile

Por: noticias.cancaonova.com

Há suspeitas de pelo menos duas mortes

Agência Brasil

A região central do Chile foi atingida por um terremoto de magnitude 6,7 na escala Richter. Há suspeitas de pelo menos duas mortes. Inicialmente, foi dado sinal para evacuar a área, depois foi cancelada a ordem.

O terremoto considerado forte aconteceu às 22h33 deste sábado, 19, na área central do país, a 13 quilômetros a nordeste da região de Tongoy, Coquimbo. O Serviço Hidrográfico e Oceanográfico da Marinha (Shoa) informou que não há risco de tsunami na costa chilena. Porém, o diretor do Escritório Nacional de Emergência (Onemi), Ricardo Toro, afirmou que há um alerta de segurança.

“Reiteramos à população que permaneça calma e que possa voltar para casa”, disse Toro. Até ontem à noite, cerca de 230 mil pessoas estavam sem energia na região.

*Com informações da TVN, emissora pública de televisão do Chile.

O post Forte terremoto de magnitude 6,7 atinge região central do Chile apareceu primeiro em Notícias.

São Sebastião, defensor da Igreja

Por: noticiascatolicas.com.br

São Sebastião, defensor da Igreja e apóstolo dos confessores, daqueles que eram presos

O santo de hoje nasceu em Narbonne; os pais eram oriundos de Milão, na Itália, do século terceiro. São Sebastião, desde cedo, foi muito generoso e dado ao serviço. Recebeu a graça do santo batismo e zelou por ele em relação à sua vida e à dos irmãos.

Ao entrar para o serviço no Império como soldado, tinha muita saúde no físico, na mente e, principalmente, na alma. Não demorou muito, tornou-se o primeiro capitão da guarda do Império. Esse grande homem de Deus ficou conhecido por muitos cristãos, pois, sem que as autoridades soubessem – nesse tempo, no Império de Diocleciano, a Igreja e os cristãos eram duramente perseguidos –, porque o imperador adorava os deuses. Enquanto os cristãos não adoravam as coisas, mas as três Pessoas da Santíssima Trindade.

Esse mistério o levava a consolar os cristãos que eram presos de maneira secreta, mas muito sábia; uma evangelização eficaz pelo testemunho que não podia ser explícito.

São Sebastião tornou-se defensor da Igreja como soldado, como capitão e também como apóstolo dos confessores, daqueles que eram presos. Também foi apóstolo dos mártires, os que confessavam Jesus em todas as situações, renunciando à própria vida. O coração de São Sebastião tinha esse desejo: tornar-se mártir. E um apóstata denunciou-o para o Império e lá estava ele, diante do imperador, que estava muito decepcionado com ele por se sentir traído. Mas esse santo deixou claro, com muita sabedoria, auxiliado pelo Espírito Santo, que o melhor que ele fazia para o Império era esse serviço; denunciando o paganismo e a injustiça.

São Sebastião, defensor da verdade no amor apaixonado a Deus. O imperador, com o coração fechado, mandou prendê-lo num tronco e muitas flechadas sobre ele foram lançadas até o ponto de pensarem que estava morto. Mas uma mulher, esposa de um mártir, o conhecia, aproximou-se dele e percebeu que ele estava ainda vivo por graça. Ela cuidou das feridas dele. Ao recobrar sua saúde depois de um tempo, apresentou-se novamente para o imperador, pois queria o seu bem e o bem de todo o Império. Evangelizou, testemunhou, mas, dessa vez, no ano de 288 foi duramente martirizado.

São Sebastião, rogai por nós!

Explosão de oleoduto no México deixa mortos e feridos

Por: noticias.cancaonova.com

Pelo menos 20 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas na explosão que aconteceu no fim da tarde desta sexta-feira

Agência Brasil* 

Pelo menos 20 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas com a explosão de um oleoduto da empresa estatal Petróleos Mexicanos (Pemex) na cidade de Tlahueplilpan, no estado de Hidalgo, México. Em nota, a petrolífera informou que a explosão se seguiu a um incêndio provocado por um vazamento no duto Tuxpan-Tula e que as pessoas mortas e feridas tentavam recolher para si parte do combustível que vazou.

A explosão ocorreu no fim da tarde desta sexta-feira, 18. As autoridades locais acionaram o plano de emergência, pedindo à população que seguisse as instruções de segurança e evacuando as proximidades. Os feridos com queimaduras mais graves foram transportados para hospitais da Cidade do México, a cerca de 100 quilômetros de distância.

Funcionários treinados da empresa estatal auxiliaram os bombeiros e as equipes de segurança no combate ao fogo e atendimento aos moradores de Tlahuelilpan afetados pelo incêndio. Pelo menos 11 ambulâncias e 15 médicos foram enviados para o local, além de equipes técnicas e veículos de outras unidades da Pemex.

No Twitter, o presidente do México, López Obrador, lamentou a “grave situação”, informando que, tão logo foi informado da explosão do duto, deu instruções para que todos os esforços fossem empenhados para controlar o fogo e atender às vítimas e suas famílias. “Convoco todo o governo a prestar auxílio à população local”, escreveu Obrador pouco antes de seguir para Tlahuelilpan a fim de visitar o local do incêndio.

San Juan del Rio

Houve outro incêndio em um duto da Pemex na cidade de San Juan del Rio, no estado de Querétaro, cerca de 100 quilômetros a noroeste de Tlahuelilpan. De acordo com a estatal, neste incêndio, não houve feridos, e as chamas foram debeladas por volta da meia-noite desta sexta-feira, 18.

Embora a empresa garanta que o trecho afetado do duto Tula-Salamanca fica em uma zona despovoada, a ocorrência mobilizou guardas municipais, bombeiros, agentes da defesa civil e até homens do Exército, além de técnicos da própria empresa.

Ainda de acordo com a Pemex, o duto foi “vandalizado” e, assim como em Tlahuelilpan, pessoas tentavam furtar combustível do local. A empresa afirma que “seguirá reforçando as medidas de prevenção necessárias para acabar com o furto de combustível, colaborando com o combate a esse flagelo que prejudica o patrimônio de todos os mexicanos”.

Ainda de acordo com a estatal, o furto de combustível – prática que, no México, de tão comum, já deu origem a uma palavra de uso corrente, o chamado huachicoleo (roubo de combustível) – coloca em perigo a seguridade das comunidades próximas aos oleodutos e o abastecimento dos consumidores.

*Com informações da Pemex

O post Explosão de oleoduto no México deixa mortos e feridos apareceu primeiro em Notícias.

OMS lista as 10 principais ameaças para a saúde em 2019

Por: noticias.cancaonova.com

Alerta inclui impactos causados pela poluição e mudanças climáticas

Agência Brasil

Surtos de doenças preveníveis por vacinação, altas taxas de obesidade infantil e sedentarismo, além de impactos à saúde causados pela poluição, pelas mudanças climáticas e pelas crises humanitárias. Estes são alguns dos itens que integram a lista das 10 principais ameaças à saúde global em 2019, divulgada nesta semana pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

A entidade pretende colocar em prática um novo plano estratégico, com duração de cinco anos, com o objetivo de garantir que 1 bilhão de pessoas a mais se beneficiem do acesso à saúde e da cobertura universal de saúde; estejam protegidas de emergências de saúde; 1 bilhão desfrutem de melhor saúde e bem-estar.

De acordo com a OMS, são as seguintes as questões que vão demandar mais atenção da organização e de seus parceiros neste ano:

Poluição do ar e mudanças climáticas

A estimativa da Organização Mundial da Saúde é que nove em cada 10 pessoas respiram ar poluído todos os dias. Poluentes microscópicos podem penetrar nos sistemas respiratório e circulatório, danificando pulmões, coração e cérebro, o que resulta na morte prematura de 7 milhões de pessoas todos os anos por enfermidades como câncer, acidente vascular cerebral e doenças cardiovasculares e pulmonares.

Doenças crônicas não transmissíveis

Dados da entidade mostram que doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes, câncer e doenças cardiovasculares, são responsáveis por mais de 70% de todas as mortes no mundo – o equivalente a 41 milhões de pessoas. Isso inclui 15 milhões de pessoas que morrem prematuramente (entre 30 e 69 anos), sendo que mais de 85% dessas mortes prematuras ocorrem em países de baixa e média renda.

Pandemia de influenza

O mundo enfrentará outra pandemia de influenza – a única coisa que ainda não se sabe é quando chegará e o quão grave será. O alerta é da própria OMS, que diz monitorar constantemente a circulação dos vírus para detectar possíveis cepas pandêmicas.

Cenários de fragilidade e vulnerabilidade

A entidade destacou que mais de 1,6 bilhão de pessoas – 22% da população mundial – vivem em locais com crises prolongadas (uma combinação de fatores como seca, fome, conflitos e deslocamento populacional) e serviços de saúde mais frágeis. Nesses cenários, metade das principais metas de desenvolvimento sustentável, incluindo saúde infantil e materna, permanece não atendida.

Resistência antimicrobiana

A resistência antimicrobiana – capacidade de bactérias, parasitos, vírus e fungos resistirem a medicamentos como antibióticos e antivirais – ameaça, segundo a OMS, mandar a humanidade de volta a uma época em que não conseguia tratar facilmente infecções como pneumonia, tuberculose, gonorreia e salmonelose. “A incapacidade de prevenir infecções pode comprometer seriamente cirurgias e procedimentos como a quimioterapia”, alertou.

Ebola

No ano passado, a República Democrática do Congo passou por dois surtos de ebola, que se espalharam para cidades com mais de 1 milhão de pessoas. Uma das províncias afetadas também está em zona de conflito ativo. Em dezembro, representantes dos setores de saúde pública, saúde animal, transporte e turismo pediram à OMS e seus parceiros que considerem 2019 um “ano de ação sobre a preparação para emergências de saúde”.

Atenção primária

Sistemas de saúde com atenção primária forte são classificados pela entidade como necessários para se alcançar a cobertura universal de saúde. No entanto, muitos países não têm instalações de atenção primária de saúde adequadas. Em outubro de 2018, todos os países-membro se comprometeram a renovar seu compromisso com a atenção primária de saúde, oficializado na declaração de Alma-Ata em 1978.

Vacinação

Segundo a OMS, a relutância ou a recusa para vacinar, apesar da disponibilidade da dose, ameaça reverter o progresso feito no combate a doenças evitáveis por imunização. O sarampo, por exemplo, teve aumento de 30% nos casos em todo o mundo. “[A vacina] é uma das formas mais custo-efetivas para evitar doenças – atualmente, previnem-se cerca de 2 milhões a 3 milhões de mortes por ano”, diz a OMS. Além disso, 1,5 milhão de mortes poderiam ser evitadas se a cobertura global de vacinação tivesse maior alcance.

Dengue

Um grande número de casos de dengue é comumente registrado durante estações chuvosas de países como Bangladesh e Índia. Dados da OMS mostram que, atualmente, os casos vêm aumentando significativamente e que a doença já se espalha para países menos tropicais e mais temperados, como o Nepal. A estimativa é que 40% de todo o mundo esteja em risco de contrair o vírus – cerca de 390 milhões de infecções por ano.

HIV

De acordo com a entidade, apesar dos progressos, a epidemia de Aids continua a se alastrar pelo mundo, com quase 1 milhão de pessoas morrendo por HIV/aids a cada ano. Desde o início, mais de 70 milhões de pessoas adquiriram a infecção e cerca de 35 milhões morreram. Atualmente, cerca de 37 milhões vivem com HIV no mundo. Um grupo cada vez mais afetado são as adolescentes e as mulheres jovens (entre 15 e 24 anos), que representam uma em cada quatro infecções por HIV na África Subsaariana.

O post OMS lista as 10 principais ameaças para a saúde em 2019 apareceu primeiro em Notícias.

Papa suprime a Pontifícia Comissão Ecclesia Dei

Por: noticias.cancaonova.com

As tarefas da Comissão criada pelo Papa João Paulo II depois do cisma lefebvriano passam à Congregação para a Doutrina da Fé

Vatican News

Com uma Carta Apostólica sob forma de “Motu proprio”, Papa Francisco estabeleceu neste sábado, 19, a supressão da Pontifícia Comissão Ecclesia Dei, instituída em 2 de julho de 1988 por São João Paulo II com a “tarefa de colaborar com os Bispos e com os Dicastérios da Cúria Romana, a fim de facilitar a plena comunhão eclesial dos sacerdotes, seminaristas, comunidades ou de cada religioso ou religiosa até agora ligados de diversos modos à Fraternidade fundada por Mons. Lefebvre, que desejem permanecer unidos ao sucessor de Pedro na Igreja Católica, conservando as próprias tradições espirituais e litúrgicas”.

Tarefas da Comissão passam à Congregação para a Doutrina da Fé

“As tarefas da Comissão são integralmente atribuídas à Congregação para a Doutrina da Fé, dentro da qual será instituída uma Seção especial comprometida em continuar a obra de vigilância, de promoção e de tutela até então controlada pela suprimida Pontifícia Comissão Ecclesia Dei”.

Condições mudadas

O Papa explica esta sua decisão pelas “condições mudadas” que tinham levado o santo Pontífice João Paulo II à instituição da Pontifícia Comissão Ecclesia Dei”. De fato, Francisco constata “que os Institutos e as Comunidades religiosas que habitualmente celebram na forma extraordinária, hoje encontraram a própria estabilidade de número e de vida” e toma ato “que as finalidades e as questões tratadas pela Pontifícia Comissão Ecclesia Dei, são de ordem prevalentemente doutrinais”. Com este Motu Proprio deseja “que tais finalidades se tornem cada vez mais evidentes à consciência das comunidades eclesiais”.

O Summorum Pontificum de Bento XVI

Por mais de 30 anos – escreve Papa Francisco – a Comissão Ecclesia Dei “realizou com sincera solicitude e louvável premura” a sua tarefa. E recorda dois documentos de seu “Venerável Predecessor Bento XVI”: com o Motu proprio Summorum Pontificum, de 7 de julho de 2007, a Pontifícia Comissão tinha “ampliado a autoridade da Santa Sé sobre os Institutos e Comunidades religiosas, que tinham aderido à forma extraordinária do Rito Romano e tinham assumido as precedentes tradições da vida religiosa, vigiando na observância e na aplicação das disposições estabelecidas”.

Questões de natureza primariamente doutrinais

Dois anos depois, o Motu proprio Ecclesiae unitatem, de 2 julho de 2009, reorganizou a estrutura da Comissão, “com o objetivo de torná-la mais adequada à nova situação criada com a retirada da excomunhão dos quatro Bispos consagrados sem mandato pontifício”. Além disso – acrescenta o Papa Francisco – considerando que depois deste ato de graça, as questões tratadas pela Comissão “fossem primariamente de natureza doutrinal”, Bento XVI a tinha ligado “diretamente à Congregação para a Doutrina da Fé, conservando ainda as finalidades iniciais, mas modificando sua estrutura”.

Depois de “muita reflexão”

A decisão de hoje – explica Francisco – chegou “depois de muita reflexão” e depois de algumas medidas: na reunião de 15 de novembro de 2017, a Congregação para a Doutrina da Fé solicitou a condução direta do diálogo entre a Santa Sé e a Fraternidade Sacerdotal São Pio X “por se tratarem de questões de caráter doutrinal”, o Papa aprovou este pedido em 24 de novembro seguinte e esta proposta foi acolhida pela Sessão Plenária do Dicastério em janeiro deste ano.

A Carta Apostólica de João Paulo II

Voltando à criação da Comissão, podemos recordar alguns passos da Carta Apostólica “Ecclesia Dei” de São João Paulo II, escrita depois da ilegítima ordenação episcopal conferida em 30 de junho de 1988 por Mons. Marcel Lefebvre, que rejeitava algumas “atualizações” decididas pelo Concilio Vaticano II. Um ato – afirmava Papa Woytyla – que oferece “a todos a ocasião para uma profunda reflexão e para um renovado empenho de fidelidade a Cristo e à Sua Igreja”.

A Tradição é viva e “progride”

“A raiz deste ato cismático – observava João Paulo II – pode localizar-se numa incompleta e contraditória noção de Tradição. Incompleta, porque não tem em suficiente consideração o caráter vivo da Tradição, que – como é claramente ensinado pelo Concílio Vaticano II – sendo transmitida pelos Apóstolos, progride na Igreja sob a assistência do Espírito Santo: com efeito, progride a percepção tanto das coisas como das palavras transmitidas, cresce tanto com a contemplação e estudo dos crentes, que as meditam no seu coração, quanto com a íntima inteligência que experimentam das coisas espirituais, assim como com a pregação daqueles que, com a sucessão do episcopado, receberam o carisma da verdade”.

É contraditória uma Tradição que se opõe ao Papa

“Mas é sobretudo contraditória – escrevia João Paulo II – uma noção de Tradição que se opõe ao Magistério universal da Igreja, do qual é detentor o Bispo de Roma e o Colégio dos Bispos. Não se pode permanecer fiel à Tradição rompendo o vínculo eclesial com aquele a quem o próprio Cristo, na pessoa do Apóstolo Pedro, confiou o ministério da unidade na sua Igreja”.

Apelo para permanecer unidos ao Vigário de Cristo

Portanto o Papa lançava um forte apelo: “Nas presentes circunstâncias, desejo sobretudo dirigir um apelo, ao mesmo tempo solene e comovido, paterno e fraterno, a todos aqueles que até agora, de diversos modos, estiveram ligados ao movimento do Arcebispo Lefebvre, a fim de que cumpram o grave dever de permanecerem unidos ao Vigário de Cristo na unidade da Igreja Católica, e de não continuarem a apoiar de modo algum esse movimento. Ninguém deve ignorar que a adesão formal ao cisma constitui grave ofensa a Deus e comporta a excomunhão estabelecida pelo Direito da Igreja”.

O post Papa suprime a Pontifícia Comissão Ecclesia Dei apareceu primeiro em Notícias.