Braga: Arquidiocese conta com seis novos padres

Braga, 17 jul 2017 (Ecclesia) – O arcebispo de Braga disse, este domingo, na homilia de ordenação de seis novos padres que ao presbítero “não devem interessar compensações secundárias ou materiais”.

Viver “num estilo evangélico é estar no mundo sem mundanismos que desfocam a sua pertença livre e pura à comunidade”, disse D. Jorge Ortiga na cripta da Basílica do Sameiro.

O sacerdote “pertence a Cristo” e através desta pertença sabe “que não está condenado à solidão, com a consequente tristeza de uma vida individualista e egocêntrica”, sublinhou o arcebispo de Braga.

Na ordenação dos seis novos padres – Paulo Gomes, Fernando Torres, José Oliveira, Fernando Machado, Rúben Cruz e Vítor Sá – o arcebispo de Braga que completou a 09 deste mês 50 anos de ordenação sacerdotal realçou que é “na formação permanente e no seio da comunidade que se vai construindo um modo integral de ser padre”.

“Isto implica saber organizar o seu dia-a-dia, dedicar tempo ao estudo, à oração, à família, ao seu bem-estar e, sobretudo, colocar em primeiro lugar os paroquianos ao invés de coisas supérfluas”, alertou D. Jorge Ortiga.

O presbitério deve ser, “hoje e sempre”, um espaço de “amizade, de íntima fraternidade e de testemunho sacerdotal”, acrescentou.

A ordenação de seis novos padres, na Arquidiocese de Braga, encerrou o programa de celebrações dos 50 anos de sacerdócio de D. Jorge Ortiga, que iniciou com a ordenação diaconeia, no dia 9 de julho.

LFS

Agencia Ecclesia

v01_ELETRONORTE_SUPERBANNER_CIRIODENAZARE_728X90PX (1)
COMPARTILHAR