Desconhecidos atacam 3 igrejas e se manifestam contra a visita do Papa ao Chile

Ataque à Paróquia de Santa Isabel da Hungria, Santiago/ Foto: Paróquia Santa Isabel da Hungria
SANTIAGO – Poucos dias antes da visita do Papa Francisco ao Chile, três igrejas católicas na capital de Santiago foram atacadas na madrugada do dia 12 de janeiro, enquanto uma quarta igreja está sendo revistada ante ameaça de bomba.
Uma ameaça de bomba no Santuário Cristo Pobre do bairro de Santiago alertou na manhã de hoje a polícia especializada que está revistando o local.
Algumas horas antes, a Paróquia Santa Isabel da Hungria, no bairro da Estação Central, sofreu o primeiro incêndio perpetrado por desconhecidos, que fugiram deixando mensagens contra a visita do Santo Padre ao país.
“Nós nunca nos submeteremos ao domínio que querem exercer sobre nossos corpos, nossas ideias e ações, porque nascemos livres para decidir o caminho que queremos escolher. Contra todo religioso e pregador. Corpos livres, impuros e selvagens. Atacamos com o fogo do combate provocando a explosão da sua moral desagradável”, descreve um texto.
“Papa Francisco, as próximas bombas serão na tua batina”, diz outra mensagem.
Os panfletos também se referiam à problemática mapuche. “Liberdade para todos os presos políticos do mundo, Wallmapu libre, Autonomia e resistência”, expressam.
A comunidade de sacerdotes que vive no local tentou imediatamente apagar o incêndio, o qual atingiu a porta principal e algumas janelas. Os vizinhos também ajudaram.
Além disso, na capela Emmanuel, pertencente à Paróquia dos Santos Apóstolos de Recoleta, algumas pessoas arrancaram a porta e quebraram as janelas com um dispositivo explosivo.
Neste lugar, foram encontradas as mesmas mensagens contra o Papa Francisco e a favor da causa mapuche.
No bairro Peñalolén, a capela Cristo Vencedor, da Paróquia de Jesus Servidor, foi atacada com um extintor e recipientes de plástico, causando danos materiais.
“Foi um ato covarde. Estou chateado, triste, porque é uma comunidade humilde, uma comunidade que se esforça. Pessoas que não são conscientes das consequências dos seus atos”, manifestou o vigário da paróquia, Pe. Marcelo Cabezas.
“Por outro lado, se há atentados, estamos fazendo barulho como católicos”, acrescentou.
Em nenhum dos ataques houve feridos.
Policiais do Chile e a Polícia de Investigações estão nos lugares que foram atacados a fim de compreender se os acontecimentos estão ligados entre si.
O Subsecretário do Interior, Mahmud Aleuy, visitou as igrejas afetadas e anunciou que o governo do Chile apresentará uma queixa contra os responsáveis.
Até agora, a Comissão Nacional Visita Papa Francisco enviou uma mensagem de apoio às comunidades afetadas através do twitter.
“Nosso carinho às três comunidades que foram afetadas durante a madrugada. Condenamos a violência e fazemos um chamado ao respeito e à Paz”, escreveu.

portalcatolico

v01_ELETRONORTE_SUPERBANNER_CIRIODENAZARE_728X90PX (1)
COMPARTILHAR