Fátima 2017: Reitor do Santuário fala em «novo capítulo» após ano do Centenário

v01_ELETRONORTE_SUPERBANNER_CIRIODENAZARE_728X90PX (1)

Fátima, 12 out 2017 (Ecclesia) – O reitor do Santuário de Fátima disse hoje que o final das celebrações do Centenário das Aparições, com a peregrinação internacional de outubro, representa o início de um “novo capítulo” na história da Cova da Iria.

“A grande mensagem é que não estamos a falar de um final, mas de um começo”, referiu o padre Carlos Cabecinhas, em conferência de imprensa, antes do início das celebrações comemorativas da última aparição da Virgem Maria, em 1917.

O responsável sublinhou a vontade de continuar a viver o “momento de graça” que foi o Centenário das Aparições, procurando “abrir um novo capítulo na vida do Santuário”, com “entusiasmo e alegria”

O reitor promete um Santuário “fiel à sua matriz”, que é a de procurar chegar a todos os peregrinos.

“Fátima foi sempre um fenómeno popular, mas foi sempre um fenómeno transversal”, observou.

Neste contexto, o padre Carlos Cabecinhas falou da importância de “ir ao encontro de peregrinos de Fátima” através de propostas culturais e eruditas.

O sacerdote realçou o desejo de promover um concerto que marcasse o “ano festivo” e fosse “marcante” pela “excelência” nos compositores e nos intérpretes, antecipando assim a sessão solene desta sexta-feira.

“Esperamos que este seja um momento marcante da vivência do Centenário das Aparições de Fátima”, concluiu.

O Santuário de Fátima vai encerrar as celebrações do Centenário na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, com um concerto realizado pela Orquestra e pelo Coro Gulbenkian, dirigidos por Joana Carneiro.

O concerto, com início marcado para as 18h30, integra a estreia absoluta das obras ‘Salve Regina’ e ‘The Sun Danced’, de Eurico Carrapatoso e James MacMillan, sendo antecedido por intervenções do presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, e do bispo de Leiria-Fátima, D. António Marto.

A maestrina Joana Carneiro falou aos jornalistas do “privilégio” de participar no encerramento do Centenário das Aparições com um concerto centrado na “expressão contemporânea da espiritualidade da humanidade”, o que considerou como um “sinal muito importante”.

MacMillan manifestou, por sua vez, o “prazer” de estar ligado a este projeto, que classificou como um dos “mais entusiasmantes” da sua vida.

A 2 de novembro, pelas 11h00, a Reitoria do Santuário de Fátima vai promover uma conferência de imprensa de “balanço” das celebrações do Centenário das Aparições.

OC

Agencia Ecclesia

COMPARTILHAR