Incêndios: União das Misericórdias Portuguesas lança plataforma digital para consulta pública de donativos

730x250

Lisboa, 13 set 2017 (Ecclesia) – A União das Misericórdias Portuguesas (UMP) anunciou hoje o lançamento da plataforma digital ‘Juntos por Todos’ para a consulta pública dos donativos angariados no âmbito da campanha de mobilização após os incêndios deste verão.

Em comunicado enviado à Agência ECCLESIA, a instituição católica sublinha a ação de “apoio humanitário e social à população afetada” na região centro do país.

“Através da plataforma www.juntosportodos.org, desenvolvida pela empresa F3M, poderão ser consultados de forma totalmente transparente todos os apoios concedidos e os donativos angariados”, acrescenta a UMP.

A informação é complementada com uma área reservada, acessível para os técnicos da UMP envolvidos na gestão deste processo.

A União das Misericórdias Portuguesas angariou donativos no valor de 1,81 milhões euros, que contemplam os donativos doados à conta solidária aberta na Caixa Económica Montepio Geral, as receitas (bilheteira e chamadas de valor acrescentado) obtidas com o concerto “Juntos por Todos”, realizado no MEO Arena, e um concerto promovido pela Câmara Municipal de Aveiro.

Sobre o montante total angariado, a UMP despendeu 192 610,50 euros (no pagamento do IVA e de despesas associadas ao processo, de acordo com o previsto na Lei).

“Num total de 41 habitações permanentes atribuídas à parceria da UMP com a Fundação Calouste Gulbenkian, em articulação com o Fundo Revita, autarquias das regiões afetadas pela catástrofe e outros parceiros, já foram concluídas as obras de reconstrução parcial de cinco habitações das zonas afetadas pelos incêndios florestais”, acrescenta a instituição.

Está ainda em curso a reconstrução total de 12 habitações e a reconstrução parcial de 24 habitações.

“A UMP, juntamente com a Fundação Calouste Gulbenkian, está a trabalhar continuamente em estreita articulação para apoiar todas as famílias afetadas por estes incêndios e evitar a duplicação de apoios”, conclui a nota.

OC

Agencia Ecclesia

COMPARTILHAR