Liturgia: Padre jesuíta Marko Rupnick, «famoso pelas obras em mosaico», no Porto

Porto, 02 jan 2018 (Ecclesia) – O padre jesuíta Marko Rupnick, “famoso pelas suas obras em mosaico” ao serviço da liturgia, vai estar no Porto, dias 04 e 05 deste mês, no âmbito da sua colaboração com o projeto da nova igreja de Canidelo, em Vila Nova de Gaia.

Esta quarta-feira, pelas 21h30, haverá um encontro na Biblioteca do Seminário Maior do Porto com este padre “mundialmente conhecido pela sua atividade artística ao serviço da liturgia, nomeadamente pelos seus mosaicos”, lê-se numa nota enviada à Agência ECCLESIA.

O projeto da nova igreja de Canidelo em Vila Nova de Gaia vai ter “uma colaboração do padre Marko Rupnick” e, por essa razão, vai estar naquela cidade nos próximos dias 4 e 5 de janeiro.

Natural da Eslovénia, o padre Rupnick tem 63 anos e formou-se em Belas Artes, em Roma, assim como em Teologia, doutorando-se na Universidade Gregoriana, com especialização em Missiologia.

Em 1991 assumiu a responsabilidade do Centro Alleti, para a promoção da arte sacra, “congregando artistas tanto de tradição ortodoxa como de tradição católica de rito latino”.

Desde 1996 que se dedica por inteiro à atividade artística litúrgica, concluiu em 1999 a decoração da Capela «Redemptoris Mater», no Vaticano, desejada por João Paulo II, inspirada na tradição iconográfica oriental.

O maior conjunto dos seus mosaicos encontra-se na nova Basílica de Santo Padre Pio, em San Giovanni Rotondo, no sul da Itália (2009), mas também é bem conhecida a decoração da fachada da antiga Basílica do Rosário, em Lourdes, assim como os mosaicos da Catedral da Almudena em Madrid e os santuários de João Paulo II, em Cracóvia e em Washington.

Em Portugal, a obra mais conhecida é o extenso painel, em mosaico, da Basílica da Santíssima Trindade, embora existam algumas outras intervenções suas em capelas de algumas casas religiosas.

LFS

Agencia Ecclesia

COMPARTILHAR