Papa convida sem-teto, presos e refugiados para um espetáculo de circo em Roma

© Antoine Mekary / ALETEIA

VATICAN CITY, JUNE 16, 2016: Pope Francis meets with circus entertainers in Paul VI Hall, while celebrating the jubilee of circus and traveling-show performers.

A iniciativa é da Esmolaria Apostólica, que cuida das obras de caridade do Papa

O Papa Francisco convidou 2100 sem-teto, refugiados, presos e voluntários para um espetáculo de circo, que vai acontecer no dia 11 de janeiro de 2018. Foi o que informou o bispo polaco Konrad Krajewski, encarregado das obras de caridade papais.

O espetáculo é oferecido pelo Circo Medrano, que deixou sua lona e seus artistas disponíveis para a iniciativa batizada de “Circo Caridade”.

O evento é organizado pela Esmolaria Apostólica, a secretaria da Santa Sé que tem a tarefa de praticar a caridade em nome do Sumo Pontífice. Em 2016, o Papa fez um convite parecido aos pobres de sua diocese (Roma).

Essa é mais uma ação de caridade do Papa, que construiu duchas, barbearia, hospital para sem tetos e um refeitório comunitário ao lado do Vaticano.

A Esmolaria vaticana – por ordem do Papa – já organizou entre outros eventos, concertos e visitas à Capela Sistina.

Francisco também já teve momentos memoráveis com os artistas de circo durante o seu pontificado. “Vocês são artesãos da festa, da maravilha”, disse o papa aos 7 mil artistas recebidos em audiência no dia 16 de junho de 2016.

Cabe lembrar um momento curioso do encontro do Papa com os circenses: o susto que um tigre deu no Sucessor de Pedro. Na metade do espetáculo, o locutor convidou o Papa a tocar no animal de seis meses (e 130 quilos), que estava amarrado e entretido com sua mamadeira.

No momento em que Francisco estendeu a mão para acariciar o felino, o animal virou-se e deu uma grande rosnada para o Papa, que pulou de susto. Mas nada de muito grave.

Antoine Mekary/ALETEIA
VATICAN, ROME, JUNE 16: Pope Francis pets a tiger during a meeting with participants of a Jubilee meeting for circus and traveling show people. He thanked the performers for opening up their shows “to the most needy, the poor and the homeless, prisoners and disadvantaged kids,” Vatican Radio reported. He also called on churches and parishes to be more attentive to the needs of traveling performers. Photo by Antoine Mekary/ALETEIA

Aleteia: vida plena com valor

COMPARTILHAR