Por que esta católica nunca faz promessas de ano novo?

Conheça uma alternativa católica para os propósitos de início de ano

Nesta época do ano, minha caixa de e-mail fica lotada com as mesmas perguntas. Todas envolvem as resoluções de ano novo: promessas, metas, propósitos, melhorias pessoais. As pessoas me perguntam se eu tenho conselhos sobre as melhores resoluções de início de ano, que tipo de promessa eu recomendo, quantas metas eu devo estabelecer.

A equipe de colunistas da Aleteia tem muitos conselhos maravilhosos sobre esse tema. Mas eu vou sugerir algo completamente contrário à ideia das promessas de início de ano: não faça nenhuma. Se você não deseja não cumprir suas promessas, comece por não criá-las.

Eu não estou dizendo que você nunca deve tentar fazer as coisas com medo de falhar. O que eu quero sugerir é que você faça mudanças mais significativas e duradouras do que aqueles propósitos tradicionais de “ser mais proativo” ou “parar de fumar”. Algo até mesmo mais profundo do que assumir uma infinidade de desafios espirituais.

Eu propus isso nos anos passados e minha opinião sobre o assunto permanece a mesma: a melhor resolução de ano novo que você pode fazer é a de um exame de consciência diário.

Afinal, as resoluções de ano novo não são lembranças do ano passado com a promessa de fazer algo melhor no ano vindouro?

Como católicos, temos a oportunidade de começar de novo cada vez que recebemos o sacramento da Penitência … E as resoluções de ano novo não são apenas promessas que fazemos para modificar certos comportamentos indesejáveis? Pois bem! O mesmo se pode dizer da Confissão. Quando examinamos nossos pecados, procuramos perdão e prometemos não cometê-los mais.

Mas você poderia dizer que propósito não é a mesma coisa que pecado. Prometer ser mais organizado ou perder peso não é um pecado a ser confessado. Sim, mas gula e preguiça são! Há pecado em todos os nossos vícios…

Então, se você quiser fazer algo novo ou diferente este ano, proponho que você se confesse pelo menos uma vez por mês e faça exames de consciência todas as noites. Assim, você estabelecerá resoluções diárias e mensais durante todo o ano e, com essa regularidade, será um pouco mais fácil começar de novo se você bagunçar ou cair fora da pista. Basta confessar e começar tudo novamente.

Se você não conseguir se confessar regularmente, o exame de consciência diário é uma obrigação. E não é difícil. Nem demorado. Você pode fazê-lo no trânsito, por exemplo, enquanto volta para casa depois do trabalho ou da escola.

Feliz Ano Novo! E não seja tão duro ou muito fácil com você mesmo (está aí uma boa resolução!).

Aleteia: vida plena com valor

COMPARTILHAR