Porto: Bispo diocesano recorda excluídos da história na celebração da dedicação da Catedral

O bispo do Porto presidiu esta segunda-feira à Missa da dedicação da Catedral diocesana, que apresentou como o lugar onde se ouvem “os gritos de Deus”, um “verdadeiro átrio dos gentios” e “casa da família de quantos procuram o Senhor”.

“Local dos gritos de Deus, não do bispo, em protesto, tantas vezes, contra as condições dos injustiçados, dos empobrecidos, dos excluídos da história e dos fragilizados”, realçou D. Manuel Linda, numa intervenção citada pelo jornal diocesano ‘Voz Portucalense’.

O responsável recordou a importância evangelizadora da Catedral e da sua dimensão de “serviço do povo de Deus”.

A Eucaristia foi concelebrada por D. Pio Alves, bispo auxiliar, e D. António Taipa, bispo auxiliar emérito. D. Manuel Linda saudou os 21 capitulares do Cabido Portucalense, agradecendo o “notável contributo” que ao longos dos anos têm dado à diocese.

COMPARTILHAR