Previsões de futurólogos para 2018? Exorcista alerta católicos

Ele esclarece por que nós, católicos, não devemos acreditar em gurus e adivinhos de fim de ano

Nos dias que antecedem a celebração de todo novo ano, proliferam prognósticos e adivinhações sobre o que acontecerá ao longo dele. Mas há algo que pouca gente leva em conta ao recorrer a esses supostos adivinhos: nem sequer os demônios podem prever o futuro. Quem explica isto é um reconhecido exorcista espanhol, o pe. José Antonio Fortea, que esclarece por que nós, católicos, não devemos acreditar em gurus e adivinhos de fim de ano.

Em seu livro Summa Daemoniaca, obra de referência sobre demonologia e exorcismo, o pe. Fortea declara:

“Nem é preciso dizer que, se o futuro não pode ser conhecido sequer pela invocação dos demônios, muito menos com essas práticas de astrologia, cartomancia etc. Os demônios não sabem tudo. Só [sabem] o que podem deduzir. Mas eles não veem o futuro”.

O pe. Fortea diz que os demônios, “com sua inteligência muito superior à humana, podem deduzir por suas causas algumas coisas que acontecerão no futuro”, mas acrescenta que aquilo que diz respeito “à liberdade humana é indeterminável; logo, eles não o sabem”.

O exorcista acrescenta:

“Quem pratica esses enganos é prova viva de que, por esse meio, não é possível obter nenhum benefício. Os únicos que obtêm benefício dessas adivinhações são os próprios enganadores profissionais, que, aliás, são os primeiros a não acreditar nelas. Eles sabem dosar as suas previsões para não serem desmascarados”.

O sacerdote é enfático:

“Nenhum cristão, sob nenhum conceito, deve consultar jamais esse tipo de pessoas. A consulta a um mago, vidente ou guru constitui sempre um pecado grave”.

______

A partir de artigo da agência ACI Digital

Aleteia: vida plena com valor

v01_ELETRONORTE_SUPERBANNER_CIRIODENAZARE_728X90PX (1)
COMPARTILHAR