Publicações: Revista católica «Communio» publica edição dedicada à «Kenose»

Lisboa, 04 nov 2016 (Ecclesia) – A Revista Internacional Católica ‘Communio’ publicou o seu número mais recente dedicado ao “importante” tema ‘Kenose’, que pode ser “pouco familiar” dos leitores segundo o comunicado à imprensa enviado à Agência ECCLESIA.

Os responsáveis pela publicação internacional católica começam por explicar que o termo grego ‘Kenose’ designa o “despojamento” dos “privilégios divinos” de Jesus, filho de Deus, ao assumir a condição humana por “amor, ideal de dádiva” aos outros que Cristo também apresentou aos discípulos.

Os aspetos bíblicos e doutrinais são da responsabilidade do exegeta franciscano Bernardo Corrêa d’Almeida sobre “Kenose e o quarto Evangelho” e os filósofos Jean-Luc Marion e Manuel Sumares escrevem sobre a “trindade” e a “apofatismo e estatuto ontológico da Igreja”

Numa seleção e tradução própria Luís Filipe Thomaz comenta na revista ‘Communio’ três textos do teólogo ortodoxo russo Sérgio Bulgakov (1871-1944) sobre a ‘kenosis de Deus Padre’.

A importância da ‘Kenose’ para a missão cristã e para a arte é apresentada, respetivamente, nos artigos do padre alemão Gisbert Greshake e do ensaísta e critico de arte francês Philippe Sers; ambos os textos foram traduzidos por Maria C. Barroso.

Em’depoimentos’, os aspetos concretos da “dedicação” aos refugiados e ao cuidado pelos doentes terminais são tratados pelo padre Jesuíta Luís Ferreira do Amaral, que entre 2011 e 2013 trabalhou no serviço da Companhia de Jesus aos refugiados, e capelão do Hospital de Santa Maria e do Hospital Pulido Valente, o padre Dehoniano António Pedro Monteiro.

Já a economista Lina Fragoso partilha a experiência social do desemprego e também a perda dos pais no texto ‘Porque sim!’ que é um testemunho pessoal.

O número 4 de 2015, da Revista Internacional Católica ‘Communio’, na seção ‘Perspectivas’, propõe dois artigos que ajudam a “entender as razões que levaram” o Papa Francisco a convocar o Jubileu extraordinário da Misericórdia que vai terminar a 20 de novembro, no Vaticano.

A primeira reflexão ‘misericórdia – sem hipocrisia’ é do cardeal alemão Karl Lehmann, e ‘a misericórdia do Padre Brown’, a figura criada pelo escritor Gilbert Keith Chesterton – G. K. Chesterton – é apresentada por Irène Fernandez, doutorada em Letras que faz parte da redação da edição francesa da ‘Communio’.

CB

Agencia Ecclesia

v01_ELETRONORTE_SUPERBANNER_CIRIODENAZARE_728X90PX (1)
COMPARTILHAR