Viana do Castelo: Diocese promove transladação dos restos mortais de D. Júlio Tavares Rebimbas para a Sé

Viana do Castelo, 07 jan 2018 (Ecclesia) – A Diocese de Viana do Castelo vai promover hoje a transladação para a Sé dos restos mortais de D. Júlio Tavares Rebimbas, o seu primeiro bispo, numa iniciativa inserida no 40.º aniversário de criação da diocese no Alto Minho.

“Em união com outras Igrejas diocesanas do nosso país e da Galiza, representadas pelos seus bispos, agradeceremos ao Senhor o primeiro pastor que nos deu”, referiu D. Anacleto Oliveira, bispo de Viana, na sua mensagem de Natal.

D. Júlio Tavares Rebimbas foi escolhido pelo Papa Paulo VI para ser o primeiro bispo de Viana do Castelo, diocese criada a 3 de novembro de 1977; a 12 de fevereiro de 1982 foi nomeado bispo do Porto, tendo falecido na Casa de Saúde da Boavista (Porto), no dia 6 de dezembro de 2010.

Em comunicado enviado à Agência ECCLESIA, o Secretariado Diocesano de Comunicação Social de Viana do Castelo informa que os restos mortais de D. Júlio Tavares Rebimbas vão ficar num sarcófago em mármore branco com nome, datas e as suas armas episcopais “a cores, esculpidas no mármore”.

“Integrando e desafiando, com o seu lema episcopal «In Verbo Tuo»”, realça o vigário-geral em nota enviada aos diocesanos onde agradece a quantos tornaram possível a transladação, “por graça de Deus, dos senhores bispos do Porto e de Aveiro, da benignidade dos seus familiares e da adesão total” do atual bispo diocesano, D. Anacleto Oliveira.

Monsenhor Sebastião Ferreira assinala que foi com o seu primeiro bispo que Viana do Castelo e a sua gente “revivesceu a memória e o carinho que, cinco séculos atrás, havia saboreado, na pessoa do, agora, Beato Bartolomeu dos Mártires, o deslumbramento do que é ter um bispo perto de si, atento às suas necessidades e a conviver com o seu povo”.

O sarcófago vai fica numa base de ferro lacado a preto, exposto ao público na Sé.

A cerimónia deste domingo, Solenidade da Epifania do Senhor, é um dos eventos com que a diocese está a celebrar o 40.º aniversário da sua criação, desde 03 novembro 2017, até 2020.

A entrada solene de D. Júlio Tavares Rebimbas na Diocese de Viana do Castelo decorreu a 8 de janeiro de 1978.

O bispo nasceu em Bunheiro, no Concelho da Murtosa, a 21 de janeiro de 1922; foi ordenado presbítero a 29 de junho de 1945, em Pardilhó, e iniciou a atividade sacerdotal como coadjutor do pároco de Ílhavo.

No ano seguinte foi nomeado pároco de Avelãs de Cima e Avelãs de Caminho, em Anadia, regressando a Ílhavo em 1949, onde se manteve como pároco até 1962; em 1959 foi nomeado vigário-geral da Diocese de Aveiro.

Foi nomeado bispo do Algarve a 27 de setembro de 1965, pelo Papa Paulo VI, e participou na última sessão do Concílio Ecuménico Vaticano II.

CB/OC

Agencia Ecclesia

COMPARTILHAR