Açores: Bispo de Angra quer novos diáconos integrados na missão da Igreja e no apoio aos mais excluídos

D. João Lavrador presidiu a cerimónia de ordenações

Angra do Heroísmo, Açores, 02 dez 2019 (Ecclesia) – O bispo de Angra presidiu este domingo à ordenação de sete diáconos, que desafiou a serem protagonistas da missão da Igreja, em particular no apoio aos mais excluídos.

“Conto convosco e com o vosso ministério, caros jovens, vós podeis dar à Igreja a frescura e os sonhos da vossa juventude, o entusiasmo e a generosidade da vossa entrega, o testemunho e o desafio do vosso serviço no amor aos irmãos mais excluídos da nossa sociedade”, referiu D. João Lavrador, numa intervenção divulgada pelo portal diocesano ‘Igreja Açores’.

Falando na Sé de Angra, o responsável considerou que estas ordenações são uma “esperança vivida e experienciada” para toda a Igreja.

“Vós jovens, na vossa entrega total ao serviço de Deus e da sua Igreja, sois para a comunidade cristã e para o mundo motivo de uma alegria e de uma esperança que vai para além dos projetos humanos”, afirmou.

D. João Lavrador defende que “urge proclamar caminhos novos de amor, de verdade, de justiça, de fraternidade e de paz”.

A homilia aludiu ainda ao início do tempo litúrgico do Advento, que antecede a celebração do Natal no calendário católico.

“Estamos a iniciar uma caminhada na experiência cristã que nos leva a viver o tempo de advento como tempo de esperança, numa atitude de vigilância à maneira de quem está ansioso por se encontrar com Aquele que lhe traz a Salvação”, disse D. João Lavrador.

Seis dos novos diáconos são alunos do 6.º ano do Seminário Episcopal de Angra e são todos da ilha de São Miguel: dois da ouvidoria de Ponta Delgada – Igor Oliveira (São Roque) e Aurélio Sousa (Sete Cidades), dois da ouvidoria das Capelas, Pedro Carvalho (Santa Bárbara) e João Farias (Santo António), um da ouvidoria da Povoação, Sandro Costa (Furnas) e outro da Ribeira Grande, Nuno Pacheco de Sousa (Ribeirinha).

Foi ainda ordenado diácono frei Renato da Cruz, carmelita descalço, natural da Vila Nova, na ilha Terceira.

OC

Partilhar:

Por: www.agencia.ecclesia.pt

COMPARTILHAR