Açores: Três paróquias rezam juntas a Nossa Senhora de Fátima «há mais de 50 anos»

«É um momento muito evangélico, sublinha o essencial da mensagem de Fátima» – Padre José Júlio Rocha

Angra do Heroísmo, Açores, 11 out 2019 (Ecclesia) – As Paróquias de Porto Martins, Cabo da Praia e Fonte Bastardo, na Diocese de Angra, rezam juntas a Nossa Senhora de Fátima, na noite de 12 de outubro, há mais de 50 anos, com procissões de velas e Eucaristia.

“Este ano vai ser especial porque vai ser no sábado, estamos a preparar tudo envolvendo o Movimento da Mensagem de Fátima das três paróquias e estamos a contar com uma boa adesão”, disse o pároco de Porto Martins e Fonte Bastardo, na Ilha Terceira.

Ao sítio online da diocese, o padre José Júlio Rocha realça que esta iniciativa das três paróquias “é um momento muito evangélico”, onde sublinham “o essencial” da mensagem de Fátima, e “não é apenas uma mera devoção popular”.

Cada paróquia – Porto Martins, Cabo da Praia e Fonte Bastardo, na ouvidoria da Praia – organiza a sua procissão, que começa às 20h00, e encontram-se todos no Largo do Recanto para participarem numa missa campal, onde as três imagens são colocadas em nichos forrados a azulejos em homenagem a Nossa Senhora.

Esta celebração conjunta começou na década de 60, do século XX, por ocasião da Guerra Colonial, quando a população juntava-se para rezar pelo fim da guerra e pelo regresso a salvo dos militares terceirenses que estavam no Ultramar, na noite de 12 de outubro.

“Hoje, ninguém imagina a dor de uma mãe, o seu sofrimento, por ter um filho na guerra e elas, muitas vinham descalças, juntavam-se todas para rezar à Senhora da Paz. Hoje são várias as pessoas que participam nesta celebração que tem no seu centro a Eucaristia”, referiu o padre José Júlio Rocha, divulga sítio online ‘Igreja Açores’.

No dia 12 e 13 de outubro evoca-se a última aparição de Nossa Senhora aos três pastorinhos viventes, em 1917, na Cova da Iria, e no Santuário de Fátima celebram a última peregrinação internacional aniversária do ano, que vai ser presidida pelo arcebispo de Seul (Coreia do Sul), o cardeal Andrew Yeom Soo-jung.

CB

Partilhar:

Por: www.agencia.ecclesia.pt

COMPARTILHAR