Círio 2020: Manto já começou a ser confeccionado

Os responsáveis a dar vida e personalidade a peça são Káthia Novelino e Sandoval Ferreira.

Todos os anos, sempre uma nova expectativa antes de conhecer o manto que envolve a imagem de Nossa Senhora de Nazaré. Para 2020, a Diretoria da Festa de Nazaré decidiu quem seriam os responsáveis pela criação de um símbolo tão marcante e único: o arquiteto e desenhista Sandoval Ferreira e a estilista Káthia Novelino.

Sandoval foi convidado para desenhar o manto junto com sua esposa, Adriana Ferreira. Ele conta como foi receber esse convite tão especial. “Nunca imaginamos que um dia faríamos o manto da Imagem Peregrina. Descrever, com palavras, a emoção que tivemos ao receber o convite, é uma tarefa muito difícil”, diz.

Essa emoção faz parte da vida de Káthia Novelino desde 2018, quando recebeu o primeiro convite para ser a estilista do manto. “É sempre uma alegria e um desafio superar a expectativa das pessoas de um ano para o outro”, explica a estilista. Ela diz ainda que o trabalho exige muita dedicação. “Cada tema demanda pesquisa, imaginação e boas decisões. A escolha do material é muito importante, para definir o tipo de efeito, leitura e impacto que se quer transmitir a partir do tema, através do manto”, conta.

A apresentação do manto é um momento tão aguardado pelos fiéis, que existe uma data reservada no calendário oficial do Círio para a apresentação aos devotos: 08 de outubro. O Círio este ano está marcado para o dia 11 de outubro.

O manto não tem apenas a atribuição de cobrir a imagem da padroeira dos paraenses. Várias exigências precisam ser cumpridas, como a sua ornamentação, que precisa estar de acordo com o tema do círio de cada ano, assim como as cores, os adereços e os desenhos, que precisam passar uma mensagem ao público.

História – Um dos símbolos da procissão, a tradição do manto foi mantida desde que o caboclo Plácido encontrou a santinha às margens do igarapé Murucutu. Ao sair nas procissões, o manto da Virgem de Nazaré seguia um formato retangular e, nos anos seguintes, foi confeccionado pela Irmã Alexandra, da Congregação Filhas de Sant’Ana, que confeccionava os mantos com material doado por promesseiros, até sua morte em 1973.
Vários estilistas durante todos os anos já tiveram a honra de confeccionar o manto. Em 2020, Sandoval e Káthia ficarão com essa responsabilidade. “Como bom paraense, nossa história com o Círio vem de longas datas. E não poderíamos pedir graça maior que essa que recebemos”, finaliza Sandoval.

Albano e Paula Martins, casal Coordenador do Círio 2020, relatam a alegria e tranquilidade com as escolhas feitas, certos de que o talento dos profissionais escolhidos assegura um resultado à altura da Ave Maria cheia de graça. “Esperamos que o Manto agrade os devotos de Maria e os fiéis em geral, pois ao povo católico são devidas todas as atenções quando se trata de planejar, organizar e executar o Círio de Nazaré”, afirma o casal.

COMPARTILHAR