«Conversas Originais» O desafio da vida académica sem dimensão social (c/vídeo)

Mariana Silva, estudante de Bioquímica na Universidade do Minho, destaca impacto da pandemia no seu ano de «caloira»

Braga, 15 set 2020 (Ecclesia) – Mariana Silva, estudante de Bioquímica na Universidade do Minho, prepara-se para iniciar o segundo ano de vida académica, depois de uma experiência marcada pela pandemia e as aulas à distância, que limitaram a dimensão social.

“A universidade traz muitas oportunidades diferentes, além das aulas em si”, assinala a entrevistada na edição de hoje das ‘Conversas Originais’, uma proposta da Agência ECCLESIA para o mês de setembro.

A estudante fala de um maior “sentido de liberdade” e da possibilidade de várias experiências culturais, uma oportunidade de “começar de novo” que foi limitada pelo avanço da Covid-19.

A suspensão das aulas presenciais aconteceu no primeiro ano de universidade, para Mariana Silva, e representou uma “mudança muito drástica”, impedindo, por exemplo, o trabalho em laboratório.

“Sinto que me está a falhar uma componente muito importante”, assinala.

A entrevistada fala no clima de incerteza que ainda reina sobre o próximo ano académico, com possibilidade de aulas online ou ao sábado, por exemplo.

A jovem estudante confessa que sente a falta de “estar com pessoas” e sublinha a ajuda da fé, em particular com o regresso das celebrações comunitárias da Missa, olhando para o futuro com esperança.

Mariana Silva, de 19 anos, é a convidada desta terça-feira das ‘Conversas Originais – das palavras à ação’, transmitidas e publicadas online, às 17h00, e do programa Ecclesia na rádio Antena 1, pelas 22h45.

LS/OC

Partilhar:

Por: www.agencia.ecclesia.pt

COMPARTILHAR