Madeira: «Cantinho do Bom Pastor», sinal de uma Igreja que se preocupa com o próximo

Novo oratório fica no parque da Bica da Cana, espaço de encontro com a natureza

Foto: Jornal da Madeira

Funchal, Madeira, 16 set 2020 (Ecclesia) – O Parque de Merendas da Bica da Cana, no Paul da Serra, ilha da Madeira, é agora também um lugar de encontro com Deus, após a inauguração do “Cantinho do Bom Pastor”.

A iniciativa partiu do padre Bernardino Andrade para quem a figura do Bom Pastor foi sempre o “modelo inspirador para o seu sacerdócio”.

Em 2015, ao completar 50 anos de sacerdócio, recebeu do então bispo, D. António Carrilho, uma pequena imagem do Bom Pastor.

“Gosto tanto daquela imagem que não a queria em confinamento na minha casa” referiu o padre Bernardino à Agência ECCLESIA, falando da génese deste espaço.

O oratório foi benzido pelo bispo do Funchal, D. Nuno Brás, no último sábado, numa Missa campal em que participaram autoridades civis e religiosas da ilha.

A Bica da Cana, no Paul da Serra é hoje um parque de merendas mas, este sacerdote recorda que, na sua infância era “um lugar a que se acedia com sofrimento”; ali que se recolhia a feiteira, para os animais e para a fertilização das terras.

“Recordo que ficávamos ali alguns dias a recolher a feiteira e dormindo numas furnas que ali se encontravam e espalhando os fetos pelo chão para fazer de cama”, indica o sacerdote.

O padre Bernardino recorda a dificuldade que tinha em perceber o sucesso turístico da Ilha da Madeira dado que, para ele, as ravinas e caminhos que subiam aos montes eram “lugares de dureza e associados a condições de vida muito difíceis”.

Foi mais tarde que o padre Bernardino olhou para o Paul da Serra de maneira diferente, percebendo que, “o lugar de sofrimento também podia ser um espaço de divertimento”.

Em 1955, convidei um grupo de cinco pessoas para subir à Bica da Cana. Nunca mais paramos e com o grupo sempre a crescer”.

O entrevistado destacado o papel de dois colegas de sacerdócio, o padre José Luís Sousa e o padre Silvano, tal como o arquiteto Juan Enrique Pita de Andrade ou o empresário Egídio Pombo, que edificaram a obra de forma gratuita.

Foto: Jornal da Madeira

Quem se deslocar ao parque de Merendas da Bica da Cana pode agora ver a imagem oferecida do Bom Pastor e acompanhar a passagem do Evangelho alusiva à “ovelha perdida”, redigida em várias línguas.

Este lugar acolheu também uma das primeiras Missas que o sacerdote celebrou, após a sua ordenação em 1965.

Confessando-se “apaixonado pela mensagem do Bom Pastor”, capaz de deixar as 99 ovelhas para ir em busca da que se perdeu”, o padre Bernardino Andrade defende que “o Bom Pastor é aquele que, hoje, vai ao encontro do que está sujo, do sem-abrigo, da prostituta e do toxicodependente”.

Outra instituição que desperta a admiração do padre Bernardino são os bombeiros: “Eles não perguntam quem teve a culpa do acidente, ou se ia em excesso de velocidade, socorrem simplesmente sem olhar às circunstâncias”.

O padre Bernardino Andrade criou a ‘Associação Pessoas que Ajudam Pessoas’, que pretende despertar gestos de voluntariado em favor dos esquecidos e marginalizados.

HM/OC

Partilhar:

Por: www.agencia.ecclesia.pt

COMPARTILHAR