Vaticano: Papa apela à paz na Bolívia perante crise política e social

Francisco associa-se a celebração em defesa dos trabalhadores, promovida pelos bispos na Itália

Foto: Lusa/EPA

Cidade do Vaticano, 10 nov 2019 (Ecclesia) – O Papa manifestou hoje a sua preocupação com as crises políticas na Bolívia e Sudão do Sul, apelando à oração dos católicos pela paz nestes países.

“Exorto todos os bolivianos, especialmente os atores políticos e sociais, a aguardarem com espírito construtivo e sem quaisquer condições prévias, num clima de paz e serenidade, os resultados do processo de revisão eleitoral, atualmente em curso. Em paz”, apelou, desde a janela do apartamento pontifício, após a recitação dominical da oração do ângelus.

O resultado das eleições presidenciais na Bolívia, a 20 de outubro, que deram o quarto mandato consecutivo a Evo Morales, são contestadas pelo candidato Carlos Mesa, que as considera fraudulentas, pedindo realização de um novo escrutínio e a nomeação de um novo tribunal eleitoral.

Francisco associou-se ainda ao Dia Nacional de Ação de Graças pelos frutos da terra e do trabalho, promovido pela Conferência Episcopal Italiana, pedindo que “não se explorem os trabalhadores, que haja trabalho para todos, mas trabalho verdadeiro, não trabalho escravo”.

“Uno-me aos Bispos recordando o forte vínculo entre pão e trabalho, esperando políticas corajosas de emprego que levem em consideração a dignidade e a solidariedade e evitem os riscos de corrupção”, declarou.

Na sua catequese dominical, o Papa lamentou que o se viva um tempo “pobre de conhecimento” sobre a vida eterna.

“A dimensão terrena em que vivemos agora não é a única, mas existe outra, já não sujeita à morte, na qual será plenamente manifestado que somos filhos de Deus, dando grande consolo e esperança de ouvir a palavra simples e clara de Jesus na vida além da morte”, declarou.

OC

Partilhar:

Por: www.agencia.ecclesia.pt

COMPARTILHAR